segunda-feira, 22 de novembro de 2010

A Educação Matemática no Ensino Fundamental Anos Iniciais

Falar em “Educação Matemática” ainda causa certa curiosidade por parte dos educadores. O trabalho pedagógico com esta área do conhecimento humano envolve-se principalmente com a dificuldade, encontrada na criança em desenvolver o raciocínio lógico e, assim enfrentar a resolução de problemas matemáticos de forma prática e clara.
Situações problemas as quais não partam da realidade vivenciada pelo educando, não se torna significativo e, não desenvolve o prazer na resolução Os problemas matemáticos devem sempre partir de algo que seja do conhecimento da criança, que seja significativo, preferencialmente envolvendo com o tema em estudo assim, o aluno passa a conviver com a situação enunciada e assim compreende a ideia imposta no mesmo.
O trabalho com jogos desenvolve uma série de habilidades as quais são inerentes à criança desta faixa etária como: o respeito de regras, limites, raciocínio lógico, e ainda trabalha o conteúdo de forma significativa para a criança. O jogo quando ministrado pelo educador de forma clara, tendo regras a serem seguidas, passa a tornar o estudo com a matemática algo lúdico, ou seja, passa a ser um estudo metodológico prazeroso a criança, e ainda, é no jogo e nas brincadeiras que o educador pode observar certas habilidades e potencialidades, como ainda evidenciar as dificuldades as quais seus alunos estão passando.
 Quando se fala em jogos, não nos referimos somente a jogos estereotipados, mas, sim em jogos criados pela criança com a mediação do professor, podemos citar alguns como: os ciclos fracionários são materiais que possibilitam o entendimento da criança por fração, ou seja, facilita a compreensão do que é e de onde vem a fração, analisa manualmente a diferença entre um meio e um décimo, compreende o porquê do um décimo ser menor que um meio e assim por diante; o ábaco confeccionado com caixas de ovos, palito de churrasco e canudinhos, a criança passa a compreender de uma forma prazerosa, o posicionamento de cada ordem (unidade, dezena e centena). Desta forma o trabalho pedagógico em matemática ganha vida, sai da mesmice do papel, e passa a ser construído e vivenciado pelo educando.
Quando falamos em Educação Matemática, nos referimos ao comprometimento do educador perante o desenvolvimento lógico dedutivo da criança, nos colocamos em posição de mediadores entre o conhecimento já assimilado, pelas vivencias sociais, e entre o conhecimento científico, sendo este responsabilidade primordial da escola, construí-lo junto ao educando.
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário